Fobias

As fobias podem parecer completamente irracionais para as pessoas que não as têm.

Alguns tipos de fobias podem ser objeto de gozo e ridículo por parte de outras pessoas.

Só o pensamento de que alguém pode ter fobias a balões, a pombos, a botões, a voar, parece estranho e esquisito para as pessoas que não têm uma resposta fisiológica extremamente desagradável e com pensamentos catastróficos à velocidade da luz.

Existem fobias chamadas simples, como as fobias a voar, fobias de aranhas e existem fobias mais complexas como as fobias sociais, na qual a pessoa evita situações sociais ou de desempenho na qual possa parecer negativa perante os outros.


Fobias

O que são e como começam?

Tecnicamente as fobias são uma perturbação da ansiedade.

No principio a pessoa pode simplesmente não gostar de estar perante o estimulo que provoca ansiedade, por exemplo aranhas. Depois a pessoa começa a evitar sítios, situações ou pessoas nas quais possa pensar que vai ter um ataque de ansiedade devido à presença desse estímulo.

Podem ser várias as causas das fobias. Geralmente surgem sempre de um medo intenso que é aprendido de forma automática e inconsciente, ou seja, mesmo que a pessoa não pense de forma racional e consciente, o estímulo que vem a ser as fobias, é “ligado” ao medo que alguma “coisa má” possa acontecer.

Também é habitual que as fobias sejam aprendidas através da relação com outras pessoas e desperte receios profundos que se ligam a estímulos aparentemente inofensivos. Daí que as pessoas que têm este tipo de ansiedade não perceberem porque é que têm tanto medo de coisas, situações ou pessoas das quais aparentemente não haveria motivo nenhum para temer. Chega-se a pensar no ridículo "que é" este tipo de ansiedade.

As fobias também podem ter uma causa concreta que geralmente tem a ver com acontecimentos específicos e identificáveis, como por exemplo, fobias a cães depois de ter sido mordido por um; fobias a voar, depois de ter tido um ataque de pânico no avião ou ter passado por um voo turbulento que tenha causado muito medo ou terror.

Os sintomas físicos do medo, batimento cardíaco acelerado, dificuldade em respirar, transpiração, tremores ou tonturas são muito desconfortáveis e provocam um sofrimento indescritível quando a pessoa pensa vir a estar numa situação em que o estímulo das fobias esteja presente e nesse sentido evita-o a todo o custo.

É desta maneira que se forma a perturbação da ansiedade que são as fobias.