Preocupação

A preocupação pode ser benéfica quando isso ajuda a tomar ação para resolver um problema.

Agora quando a preocupação é como o pensamento “e se…” e tem a forma de se preocupar sempre com o pior que pode acontecer, então a preocupação pode tornar-se um problema que tem que ser parado antes que seja você a ficar parado.

A preocupação excessiva suga toda a energia emocional, levantando os níveis de ansiedade e interferindo com as atividades do dia-a-dia. É um hábito e pode ser mudado quando você aprende a treinar o cérebro para ele pensar outros pensamentos, quando ensina o corpo a acalmar e quando aprende que existem várias perspetivas para se ver os problemas.

Quando a preocupação é excessiva perde-se o sono à noite e ficasse cansado durante o dia. Existe uma tensão permanente no corpo. Por vezes o cérebro procura obter sensações de prazer para se aliviar desse sofrimento e leva a comer em excesso, ou pode deixar sem comer nada.

Mas se é tão desagradável porque é que temos tanta dificuldade em controlar esse tipo de pensamentos?

Para a maioria das pessoas que tem preocupação excessiva esta funciona como um combustível para aquilo que acreditam ser importante. O que por um lado é positivo, porque se a pessoa acredita que a preocupação faz com que seja mais atenta às coisas e pessoas, que assim falha menos, que controla melhor as situações, uma parte disso é verdade e essa preocupação é positiva.

Mas o carácter excessivo, persistente e de difícil controlo trás um lado negativo. Num mundo perfeito, com seres humanos perfeitos, a preocupação seria na dose certa e nunca excessiva. O problema é que isso não existe e a preocupação quando é excessiva apodera-se da mente da pessoa e parece que controla a vida. Passado um tempo, começa a haver preocupação com o facto de haver sempre preocupação, o que faz aumentar a ansiedade.

No fundo é uma tentativa de controlo que se torna descontrolada. Mas porquê que isso acontece?


Preocupação

Acontece quando a pessoa que tem preocupação excessiva acredita que:


  • Reorganiza e planeia melhor o seu tempo.
  • A preocupação começa como um processo de se preparar para enfrentar novas situações.
  • A preocupação clarifica os pensamentos e a concentração o que acaba por funcionar como um estimulante e faz fazer coisas porque aumenta os seus níveis de adrenalina.
  • A preocupação desafia e motiva e que sem isso não conseguiria muito na vida.
  • No fundo sabe que não precisa de se preocupar, mas não consegue evitar.
  • A preocupação dá-lhe a oportunidade para analisar as situações e trabalhar os prós e contras, antecipar o pior que pode acontecer, porque se acontecer estará preparada, e se não acontecer então tanto melhor.
  • Se tiver que fazer alguma coisa, então tem que se preocupar com isso.
  • A preocupação faz refletir nas coisas da vida quando se coloca questões que normalmente não se colocaria se tivesse tranquilidade.
  • A preocupação acrescenta apreensão e consciência dos problemas e como tal conduz a explorar diferentes possibilidades e a aumentar o desempenho.