Timidez III

Tanto a timidez como a ansiedade social conduzem a consequências muito negativas para as pessoas que a vivem. O impacto negativo mais direto é que as pessoas tornam-se incapazes de ter uma vida social preenchida e completa.

A timidez e a ansiedade social fazem com que a pessoa se sinta ansiosa e hesitante em situações sociais, especialmente em relação a interações com outras pessoas. Uma pessoa que não consiga iniciar ou manter uma conversa, não conseguirá interagir com outras pessoas de uma forma satisfatória.

Essa pessoa sente-se incapaz de se expressar e quando isso acontece durante algum tempo cria uma espécie de profecia de auto-realização, que se torna a sua verdade.


Timidez


Com o tempo a pessoa encontra-se sem ninguém para falar e acaba por se sentir extremamente sozinha. A necessidade natural de intimidade com outra pessoa fica largamente por satisfazer o que causa sentimentos de ser indesejado, tristeza e que não pertence a lado nenhum nem a ninguém.

O receio que ser julgado negativamente pelas outras pessoas ou de agir de uma forma embaraçosa, faz com que na maioria das vezes a pessoa se comporte de uma forma embaraçosa e evitante.

A pessoa torna-se tão evitante nas situações socias que os seus comportamentos parecem desajeitados, estranhos e diferentes do das outras pessoas. Quando esses comportamentos se repetem continuamente as pessoas começam a fazer julgamentos negativos.


Timidez


O facto de a pessoa perceber que o acham estranho, ou que gozam consigo faz com que evita ainda mais as situações de interação social. A ansiedade em situações sociais é exacerbada pelas memorias de experiencias passados nas quais a pessoa se sentiu embaraçado ou que achou que estavam a gozar consigo. Este processo está na génese da pessoa se sentir rejeitada pelos outros.

Não conseguir expressar-se convenientemente, a solidão, o sentimento de não ser desejado, a rejeição social, a depressão, o constante evitar todas as situações sociais, o constante sentimento de embaraço, o sentimento de é desadequado resulta num decréscimo acentuado da auto-estima da pessoa. Parece ser uma espiral negativa que a pessoa não consegue parar.

Algum tempo neste processo e a pessoa fica sem auto-confiança e sente-se completamente sem valor, desesperado e sem saber o que fazer para inverter a situação, o que sente e pensa. Os sentimentos de inferioridade são uma consequência natural.